O Que Você Precisa Saber Para o Home Office Perfeito


Home Office

Você aprenderá nesse artigo:

  1. Os riscos de usar software pirata
  2. De que forma a temperatura influência nos equipamentos de TI?
  3. Phishing: quais são os tipos mais comuns e como proteger a minha empresa?
  4. Saiba como recuperar arquivos apagados acidentalmente na sua empresa
  5. VPN: conheça a sua importância e como escolher o ideal para o seu negócio
  6. Confira as diferenças entre CAPEX e OPEX

Os riscos de usar software pirata

A utilização de softwares piratas não configura apenas crime perante a legislação vigente (art. 9 da Lei 9.609/98), mas também pode trazer vários riscos para a sua máquina e até mesmo para o adequado funcionamento de sua empresa. É aquele velho ditado: o barato pode sair caro. Por isso, toda atenção é pouca nesse sentido.

Sabendo que nem todas as pessoas têm ciência disso, montamos este conteúdo com os principais problemas que você pode enfrentar. Confira!

Problemas jurídicos

O primeiro risco a que uma empresa se submete quando aceita utilizar softwares piratas é o descumprimento da lei. Toda empresa, conforme a legislação vigente, deve usar produtos originais, buscando com isso respeitar e preservar a propriedade intelectual a quem de fato tem direito.

Quando a empresa aceita a instalação de softwares piratas, ela automaticamente consente e se expõe, podendo com isso ter problemas jurídicos. O ideal, quando a marca não dispor de orçamento, é utilizar produtos gratuitos ou com código aberto (open source).

Malwares

Para burlar o sistema de licenciamento dos softwares originais, os softwares piratas se valem de programas chamados de crackers. Estes criam senhas com o objetivo de desestabilizar as rotinas de verificação do produto original.

No entanto, não se tem garantia de que o programa de cracker utilizado não danifique o sistema da máquina, espalhando malwares. Muitas pessoas mal intencionadas criam esses programas com o objetivo de ter acesso às informações que estão no computador. Por isso, vale a pena contar com o produto original, de fábrica, que possui garantias protetoras para o seu sistema. Fazendo isso, você evita não só esse desconforto, mas também futuros prejuízos.

Phishing

Outro risco a que uma empresa ou pessoa física se submete utilizando softwares piratas é a exposição a páginas de phishing. O phishing é uma das principais técnicas utilizadas por pessoas mal intencionadas para capturar informações pessoais do usuário ou da empresa, como login e senhas de e-mails, bancos etc.

As páginas de phishing simulam conteúdos reais, fazendo com que o usuário acredite que de fato são páginas originais, o que o leva a preencher formulários com os seus dados ou dados da empresa. Todo cuidado é pouco.

Instabilidade e lentidão

Os softwares piratas também deixam o sistema mais lento e instável. Isso faz com que os usuários tenham que, na maioria das vezes, formatar a máquina e instalar produtos originais (o que pode sair bem mais caro).

Isso porque os softwares piratas são, como o nome já sugere, falsificados, ou seja, não guardam compromisso com o desempenho do produto. Pior ainda é que o usuário não pode sequer tentar entrar em contato com o fornecedor, porque o software não é original, o que o deixa na mão.

Como vimos, os softwares piratas podem não só deixar o sistema do usuário lento e instável, mas também provocar uma desordem, espalhando malwares e criando phishings. Para piorar ainda mais, a empresa ou a pessoa física poderá responder judicialmente pelo uso do produto falsificado. O ideal para evitar tudo isso é sempre contar com softwares originais.

Para conferir outros conteúdos como este, não deixe de acessar nosso blog! Nele, estamos sempre publicando artigos relevantes e de qualidade que podem tornar o seu dia a dia ainda eficiente e produtivo.

De que forma a temperatura influência nos equipamentos de TI?

Um dos fatores mais importantes para manter o bom funcionamento de equipamentos tecnológicos é a temperatura e nem todo mundo cuida desse elemento. Por isso, vamos explicar um pouco sobre como influencia os equipamentos de TI e como saber qual a ideal para garantir a produtividade do seu negócio.

A temperatura é geralmente percebida quando os aparelhos esquentam, sejam eles celulares, computadores ou nobreaks. Quando ligados a energia, os equipamentos geram calor e, consequentemente, quanto mais produtos estiverem funcionando em uma sala, maior vai ficar a temperatura.

O que pode acontecer se a temperatura estiver muito alta?

O aquecimento excessivo é um dos principais responsáveis pelos problemas de hardware. As falhas desse sistema podem ocasionar na paralisação das atividades do aparelho e também queda na produtividade do negócio. Esses equipamentos desligam quando geram muito calor indicar que algo no ambiente precisa ser modificado.

Dentre as consequências estão a perda de dados, derretimento de partes do equipamento - como o hardware - e também exposição da rede para o público. Dessa forma, não só a eficiência da máquina é afetada, mas também a segurança das informações e até o lucro total do negócio, visto que o reparo do aparelho pode ser necessário.

O que pode acontecer se a temperatura estiver muito baixa?

As temperaturas mais baixas também podem ocasionar problemas. O principal risco é o mau funcionamento e até quebra de alguns elementos dos aparelhos tecnológicos. Isso ocorre porque a temperatura muito baixa pode ocasionar o aumento da umidade do ar a que a máquina está exposta. Dessa maneira, alguns elementos podem ser corroídos, podendo gerar a perda do aparelho e dos dados importantes para o bom desempenho do negócio.

O que fazer para manter a temperatura ideal?

Entre as principais medidas que podem ser tomadas para evitar o superaquecimento das máquinas estão: ventilação, controle de temperatura, monitoramento da umidade e posicionamento do ar condicionado capaz de distribuir a temperatura de forma equivalente.

Além disso, é importante manter os equipamentos de TI localizados em um local seco e sem incidência de raios solares. Isso vai ajudar a manter os aparelhos longe de calor e facilitar o monitoramento da temperatura - que precisa ser feito constantemente para evitar riscos.

Por que é importante monitorar a temperatura?

Um dos principais pontos em monitorar a temperatura dos equipamentos de tecnologia é evitar danos aos produtos. Mas, além disso, existem outros motivos pelos quais você deveria avaliar constantemente as máquinas e garantir o bom desempenho delas para o seu negócio.

O aproveitamento da energia é um deles. Se o aparelho está sob condições adequadas de temperatura, a energia é melhor aproveitada por ele. Além disso, os equipamentos podem ser causa de desconforto térmico para os trabalhadores em um ambiente. Por isso, é importante avaliar o tamanho da sala e quantidade de funcionários para definir a melhor temperatura. Garantir um espaço confortável para todos também pode melhorar a produtividade da empresa.

Quais são os principais benefícios da temperatura ideal?

Temos o objetivo de ajudar o seu negócio a ter melhores resultados entendendo de que forma a temperatura pode influenciar o desempenho dos equipamentos de TI. Algumas das principais vantagens de saber essas informações são:

- Garantir a integridade dos aparelhos;

- Reduzir os custos com reparação;

- Melhorar a produtividade;

- Garantir a segurança das informações e dados.

Phishing: quais são os tipos mais comuns e como proteger a minha empresa?

O phishing é um ataque bastante reproduzido na internet, principalmente porque é considerado fácil de ser feito e faz diversas vítimas ao mesmo tempo. Ele age de uma maneira muito simples: um clique em apenas um link é o suficiente para se ter o dados como senhas de banco e dados pessoais roubados. Além disso, o vírus pode ser espalhado para outros usuários por meio das redes sociais.

Em computadores particulares esse já é um perigo imenso e em empresas é ainda maior, justamente por existirem dados sigilosos que não podem ser espalhados para terceiros. Por isso abaixo vamos explicar um pouco mais sobre os pishings mais comuns.

Vale a pena a leitura!

1. Mensagens instantâneas ou e-mails

Esse tipo é muito comum e é também muito fácil de fazer vítimas. Isso acontece porque os hackers enviam e-mails se passando por bancos ou empresas, que existem de verdade.

Geralmente os assuntos são negociação de alguma dívida ou necessidade de atualização de dados. O usuário, depois de abrir o e-mail e clicar em algum link, instantaneamente já tem os seus dados coletados. O WhatsApp também têm sido utilizado como um meio para esse golpe, da mesma maneira que o e-mail, é enviado um link para o destinatário.

2. Golpe usando o nome do Dropbox

O Dropbox é muito utilizado, principalmente por empresas, que assinam pacotes de armazenamento de dados. É por meio dele que também acontecem golpes. Fique muito atento aos e-mails que você recebe que têm o Dropbox como remetente.

Certifique-se antes de abrir algum e-mail, pois os hackers também usam esse meio para acessar dados. Em caso de dúvidas, é possível enviar um e-mail para o contato do próprio Dropbox, que irá verificar se o e-mail que foi recebido é ou não verdadeiro.

3. Ataque envolvendo o Google Drive

Assim como o Dropbox, diversas empresas utilizam o Google Drive, tanto pela sua capacidade de armazenamento quanto pela facilidade do seu uso e possibilidade de edição simultânea de documentos.

Todos esses arquivos são interessantes para os hackers, que também enviam e-mails com um título que envolve o Google Drive para aplicar o golpe. Os cuidados a serem tomados nesse caso são os mesmos citados anteriormente: não clique em e-mails suspeitos e entre em contato com o Google caso exista algum tipo de dúvida.

4. Vishing

Nesse tipo, o ataque é feito por meio do telefone, fixo ou o celular. É enviada uma mensagem automática e além disso, são feitas ligações, se passando por empresas ou bancos com o pretexto de atualizar ou passar dados.

Mas como evitar todos esses ataques?

Mantenha os antivírus sempre atualizados

Essa primeira dica parece óbvia, mas é extremamente importante. Não é prioridade de muitos gestores, administradores ou donos de empresa dar uma atenção especial quando o assunto é proteção de dados. Procure opções de antivírus confiáveis e os mantenha sempre atualizados.

Invista em recursos adicionais

Recursos adicionais e que podem ajudar na segurança são soluções de autenticação multifator, ou outros softwares específicos para segurança. Pesquise e encontre opções viáveis. Criar campanhas com os colaboradores falando da importância de tomar alguns cuidados básicos são ótimas maneiras de prevenção também.

Saiba como recuperar arquivos apagados acidentalmente na sua empresa

Já fazem cerca de 15 anos que vivemos na era digital. Tudo é resolvido através de computadores e smartphones. Por isso, é comum e bastante indicado realizar uma limpeza nos seus arquivos do computador de tempos em tempos, para deixar tudo bem organizado e melhorar o desempenho da máquina.

Mas, algumas vezes apagamos arquivos muito importantes acidentalmente, e nessas horas, o pânico toma conta da situação. Mas não se preocupe, neste texto iremos ensinar como recuperar arquivos apagados acidentalmente da sua empresa.

Arquivos na lixeira

Na hora de apagar algum item do windows, geralmente as pessoas selecionam o arquivo e apertam a tecla “delete”, ou utilizam o botão direito do mouse e escolhem a opção “excluir”. Nesses casos, o arquivo deletado ainda pode ser recuperado de maneira fácil.

Basta dar uma vasculhada na lixeira do Windows, localizada na área de trabalho. É para lá que os itens excluídos vão, e para recuperá-los basta clicar com o botão direito do mouse em cima do arquivo e escolher a opção “restaurar”. O arquivo voltará para o último local onde esteve anteriormente.

Restauração do Windows: backup

Depois de realizar uma limpeza no computador, geralmente esvaziamos a lixeira do Windows para manter tudo bem organizado. É nessa hora que as pessoas perdem para sempre os seus arquivos. Na hora que lembram que apagaram o arquivo acidentalmente, já é tarde demais.

Para esses casos, a restauração do Windows pode ajudar muito. Para isso, é importante que você esteja utilizando o backup do Windows. A partir dessa ferramenta, será possível recuperar totalmente os seus arquivos excluídos.

Pontos de restauração do Windows

Uma segunda opção dentro da própria restauração de arquivos do Windows é restaurar para uma versão anterior. O Windows salva automaticamente diversas pastas e arquivos criando “pontos de restauração”. A partir deles, caso seja necessário, é possível “voltar no tempo” a esses pontos salvos dias atrás.

Configuração dos pontos de restauração

Qualquer um pode configurar esses pontos de recuperação no próprio Windows, para que no futuro possam ser usados em situações emergenciais. Esses pontos podem ser criados periodicamente pelo sistema, ou podem ser criados manualmente pelo próprio usuário.

Muito cuidado para não confundir e utilizar a “restauração de fábrica”. Essa opção é extremamente radical e restaura o computador às suas configurações de fábrica. Ou seja, você perderá tudo o que tem no computador.

Softwares especializados

No momento que você apaga o arquivo da lixeira do computador, ele não foi eliminado “permanentemente”, pois continuam gravados em disco. A diferença é que não conseguimos mais ter acesso ao arquivo.

Nesses casos, existe uma opção muito utilizada por pessoas da área: os softwares de recuperação de arquivos. Esses programas são especializados em recuperar arquivos apagados acidentalmente do computador.

Existem diversos deles espalhados pelo mercado, desde softwares pagos até os gratuitos. Alguns são compatíveis com os sistemas apple, além do Windows. Dessa forma, é possível escolher qual tipo de arquivo você deseja recuperar, como vídeos, documentos, imagens, músicas.

Alguns desses softwares permitem realizar uma busca mais profunda nos arquivos, caso as opções mais simples não tenham conseguido recuperar o seu arquivo.

VPN: conheça a sua importância e como escolher o ideal para o seu negócio

A importância de escolher a tecnologia de VPN ideal para o seu negócio é muito grande, uma vez que esta ferramenta representa o bom funcionamento da conectividade da empresa.

No inglês, a sigla VPN significa Virtual Private Network. Em tradução livre para o português: “Rede Virtual Privada”. Ela nada mais é que uma rede de computadores que estão conectados através da internet, a qual é uma rede pública. Ou seja, a VPN utiliza a rede pública (internet) para se criar a sua própria rede privada.

Você sabe quais as vantagens da implementação de uma rede VPN para o seu negócio? Nos tópicos a seguir, mostraremos em mais detalhes como esta tecnologia pode ajudar na segurança de dados da empresa e te ajudaremos a escolher a VPN mais adequada para o seu empreendimento. Acompanhe a leitura e confira!

Quais os benefícios da utilização de uma VPN?

Um dos motivos mais chamativos e atrativos para as mais diversas empresas escolherem adotar uma rede pública representada por uma VPN gira em torno do seguinte aspecto: a segurança diferenciada que ela proporciona para os dados corporativos.

Em uma VPN, todas as informações são devidamente criptografadas e protegidas por senha, o que aumenta significativamente os níveis de proteção da base de dados.

Com a tecnologia oferecida pela VPN, é possível que os colaboradores profissionais do empreendimento acessem as informações de maneira rápida, prática e inteligente. E o melhor de tudo isso é que este acesso pode acontecer de forma remota, sem o funcionário estar fisicamente presente nas dependências da empresa.

Apenas os colaboradores autorizados podem ter acesso à rede privada da VPN, uma vez que os dados movimentados através delas são de interesse específico da corporação apenas. Por isso, todo funcionário que for acessar a VPN precisa utilizar um login e uma senha próprios.

Escolhendo o serviço de VPN ideal

Para escolher um serviço de VPN ideal, é preciso que você considere as atividades do seu negócio para avaliar qual a rede privada mais adequada para o seu caso. Existem diversos serviços disponíveis no mercado que oferecem a tecnologia da VPN, cada um com suas especificidades.

O NordVPN

O serviço NordVPN, por exemplo, funciona nos sistemas operacionais Windows, Linux, iOS e Android. Para proteger de maneira adequada os dados, o NordVPN adota protocolos de uso militar (como o IKEv2 ou o OpenVPN) com uma criptografia de chaves de 256 bits AES (Advanced Standard Encryption).

O NordVPN não armazena e nem rastreia quaisquer informações de seus clientes. Ou seja, quanto à segurança, ele pode ser uma boa opção para quem quer adotar esta tecnologia para seu negócio.

O ProXPN

Outro serviço de VPN é o ProXPN, que tem suporte para o iOS, o OS X e o Windows. Em termos de registro de dados, o ProXPN proporciona um índice muito baixo de armazenamento das informações. Os dados referentes ao tempo de conexão, endereços de e-mail e formas de pagamento, por exemplo, ficam salvos por no máximo 14 dias.

Outros serviços de VPN e a criação de rede privada própria

Estes são apenas dois exemplos de serviços que oferecem a rede VPN de maneira eficiente e segura. Existem outros, como o TorGuard, o WiTopia e o TorVPN. Também há a possibilidade de a sua empresa investir na criação de sua própria rede privada VPN para a devida manutenção da segurança de dados e facilidade de acesso remoto.

Oferecemos soluções TI sob medida. Conheça nossos serviços.

Confira as diferenças entre CAPEX e OPEX

Você já se deparou com os termos CAPEX e OPEX no mundo corporativo? Sabe o que cada um deles significa e o impacto que possuem no seu negócio? Em linhas gerais, eles dizem respeito à aquisição de um bem, no primeiro caso, ou à terceirização dos serviços que dizem respeito a determinada máquina, no caso da segunda sigla. Para esclarecer todas as suas dúvidas, preparamos um artigo completo com as diferença entre CAPEX e OPEX.

O que é CAPEX?

De origem inglesa, essa sigla significa “Capital Expenditure” (no português despesas de capital). Aqui estão englobados todos os bens, como máquinas e equipamentos que uma determinada companhia compra/adquire.

O que é OPEX?

Também originário do inglês, o termo OPEX significa “Operational Expenditure” (traduzindo para o português despesas operacionais) e engloba os gastos em consumíveis, terceirização, aluguel, manutenção, entre outros, de determinados produtos/serviços. Na maioria das vezes, esse gasto é mensal no orçamento do negócio.

Para tentar deixar as diferenças entre CAPEX e OPEX mais claras, vamos usar um exemplo aplicável para pessoas físicas. Vamos supor que uma pessoa prefira comprar vários filmes e séries em DVDs. Ela estaria investindo em CAPEX, ou seja, é um patrimônio dela de forma definitiva.

Já outra pessoa que opta por um serviço de streaming estaria usando a modalidade OPEX, pois ela não é dona da infraestrutura (DVDs) para assistir aos seus programas. Ao contrário, ela paga mensalmente um fornecedor que garante o funcionamento da plataforma.

CAPEX x OPEX

Em linhas bem gerais, OPEX é contratar e CAPEX, comprar. Com este entendimento, torna-se mais fácil compreender as diferenças e benefícios entre esses dois termos. Ao decidir-se pelo CAPEX, a companhia terá que despender um elevado valor para comprar determinado equipamento, além de responsabilizar-se por custos como obsolescência e possíveis reparos.

Já no caso do OPEX, a organização ganha flexibilidade no seu orçamento, podendo até deduzir essa despesa do seu Imposto de Renda. Some-se a isso o fato de que o fornecedor daquele serviço é responsável pela manutenção e ótimo funcionamento do maquinário contratado.

OPEX: melhor opção para a área de TI

A Tecnologia da Informação vem ganhando cada vez mais destaque e importância nas organizações, motivados pelos avanços tecnológicos e a migração de muitas tarefas para o mundo virtual. Tudo isso levou empresas de todos os portes e segmentos a investirem mais em novas plataformas e ferramentas, indo além da simples aquisição de computadores.

O valor para adquirir todos esses equipamentos e estar por dentro das últimas tendências é muito alto. É aqui que o OPEX surge como uma ótima alternativa, ao evitar a descapitalização e a depreciação, além de garantir ter sempre à mão o que há de mais moderno no segmento, com segurança e profissionais capacitados e preparados para qualquer emergência.

Agora que você já conhece as diferenças entre CAPEX e OPEX, visite nosso site para conferir as nossas soluções de TI para empresas de todos os tamanhos e áreas de atuação. Entre em contato e teremos muito prazer em ajudá-lo a encontrar a melhor opção para o seu negócio.



- CCN Parceira Vivo Empresas em